quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

História patológica pregressa, exame físico e prova do laço na dengue.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ
HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JOÃO DE BARROS BARRETO
CLÍNICA DE DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS - DIP



História patológica pregressa:
a) Doenças crônicas associadas: hipertensão arterial, diabetes mellitus, DPOC, doenças
hematológicas crônicas (principalmente anemia falciforme), doença renal crônica, doença
severa do sistema cardiovascular, doenças ácido pépticas, doenças auto-imunes.
b)Uso de medicamentos, sobretudo antiagregantes plaquetários, anticoagulantes,

antiinflamatórios e imunossupressores.
c) Na criança, além das doenças de base já citadas, valorizar as manifestações alérgicas (asma,
dermatite atópica, etc.).


Exame físico:
a) Ectoscopia
b) PA em duas posições para adultos e crianças maiores (sentado/deitado e em pé) e pulso. Em
crianças, usar manguito apropriado. Ver anexo 01 para referência de normalidade para
crianças.
c) Abdômen: hepatomegalia, dor e ascite;
d) Freqüência respiratória;
e) Neurológico: orientado pela história clínica, nível de consciência, sinais de irritação
meníngea;
f) Hidratação;
g) Avaliar peso. Em crianças, quando não for possível aferir o peso deve-se utilizar a fórmula:
• Lactentes de 3 a 12 meses: P= idade em meses x 0,5 + 4,5
• Crianças de 1 a 8 anos: P= idade em anos x 2 + 8,5



Prova do laço:
a) deverá ser realizada em todos os casos suspeitos de dengue;
b) Técnica:
− Desenhar um quadrado de 2,5 cm de lado (ou uma área ao redor do polegar) no
antebraço da pessoa e verificar PA (deitada ou sentada);
− Calcular o valor médio da PAS+PAD;
− Insuflar o manguito, novamente, até o valor médio. Manter insuflado por cinco
minutos (crianças por três minutos);

Contar o número de petéquias no quadrado.
c) A prova será positiva se houver mais de 20 petéquias em adultos e 10 em crianças.


Esta prova é importante de ser realizada nos casos suspeitos de dengue, pois pode ser a
única manifestação hemorrágica de casos complicados ou de FHD, podendo representar
plaquetopenia ou fragilidade capilar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Arquivo do blog